Reservas - Hotel CTC
Avenida Orcalino Santos, 219 - Centro, Caldas Novas - GO, 75690-000
(64) 3453-1515
ctc@hotelctc.com.br - CNPJ 02.347.193/0001-87
lago de corumbá
Além de abastecer a Usina Hidrelétrica de Corumbá I, o Lago de Corumbá é ponto de encontro dos praticantes de esportes náuticos. Com 65 quilômetros quadrados, é cenário para passeios de lancha, barco e jet-ski, que levam a cachoeiras e também a bares ao longo da “orla”. A pesca esportiva incrementa o movimento, principalmente quando há campeonatos.
parque estadual da serra de caldas
Criado em 1970 para proteger o principal ponto de recarga do lençol termal da região, o Parque Estadual Serra de Caldas só foi estruturado para receber os visitantes em 1999. Em toda a sua extensão, que é de 123 quilômetros quadrados, as belezas da flora e fauna do cerrado brasileiro colorem o cenário. A reserva oferece duas trilhas – Cascatinha e Paredão, de níveis leve e intermediário – que levam a cachoeiras e a mirantes que descortinam bonitas paisagens a 1.043 metros de altitude. As caminhadas, que levam entre 1h30 e 2h30,  só podem ser feitas com o acompanhamento de guias. Entre as recomendações estão o uso de sapatos apropriados e confortáveis, calças compridas e protetor solar.
santuário n. s. da salete
Um lugar mágico, onde é possível estar mais perto das coisas divinas, localizado ao pé de uma serra o santuário recebe todos os dias inúmeras visitas de pessoas religiosas, sempre buscando agradecer à Deus.
jardim japones
O Jardim Japonês de Caldas Novas foi construído pelo japonês Toshiyuki Murai, hoje residindo no Brasil. É um lugar de grande significado espiritualista e que deve ser visitado na companhia de um guia local treinado, que fará a interpretação dos vários componentes do Jardim.
0 Jardim Japonês tem sua origem no século XIV, quando os monges da seita Zen-Budista saíram da China para o Japão e começaram a se instalar junto aos imperadores e comandantes militares, os shoguns.
O Jardim Japonês é assimétrico, permitindo visões diferentes, dependendo do ângulo em que se estiver. Os monges precisavam de espaços especiais para fazer suas orações e meditações. Por isto, usaram elementos da natureza, como as pedras, as plantas e a água, fazendo arranjos os mais diversos.